Paredes a Meias

Gémeo Luís + Eugénio Roda

Um livro relacionado com a ameaça ancestral e constante ao lobo: um diálogo ao serão e em família, assombrado pelo tabu, pelo mito do lobo-mau.

Os lobos uivam, as pessoas falam, as paredes ouvem. Ouvem segredos, ouvem falar de medos. Dentro de portas, entre paredes, a família usa meias palavras. Foge aos assuntos: evita perguntas até mais não, adia respostas até um dia assim.

Os homens e os lobos sempre se deram mal, sempre se deram bem. Este livro dá-se bem com os homens, com os lobos. Dá-se bem com muitos outros livros. Dá-se bem a ver, a ouvir, a tocar, a cheirar, a saborear. Dá-se bem a conversar, entre amigos, em família. Dá-se bem com qualquer hora do dia e em qualquer lugar. Em terras de lobos, em terras sem lobos: talvez os faça até regressar. Em paz com todas as guerras que ficam para trás, este livro dá-se bem a contra. A contar consigo, a contar com os outros, paredes-meias com os lobos.

Numa conversa ao serão, sem telemóveis, sem televisão…
Avó, alguma vez viste um lobo?
Não, meu neto, nunca vi.
E como era avó?
Como era quem?
O lobo, o lobo que nunca viste!
Como posso saber como era se nunca o vi?
E como podes saber que nunca o viste se não sabes como ele era?

Vocês insistem, mas os lobos não existem…
Olha, quando era mais nova, disse que tinha visto um lobo e ia levando uma sova.

31×24 cm / capa dura / 26 páginas

Preço: 12€

Outros livros