Lobo Bullying

Gémeo Luís + Eugénio Roda

Um livro contra os mal entendidos

Neste livro, revisita-se o lobo e a memória-viva da sua perseguição. E também da sua proteção, do seu direito à vida, da sua importância no ecossistema. Parte-se de lendas e fábulas, de histórias de vida e de morte, de velhas notícias e novos estudos, de crenças e factos, de problemas e soluções, para reescrever e ilustrar uma das mais antigas formas de bullying arquivada na memória coletiva. É um livro contra os estereótipos, um livro contra os mal-entendidos, contra a preguiça da criatividade.

Homens e lobos coexistem desde a Pré-história na Península Ibérica. Desde o século XI, há referências a uma grande abundância de lobos em Portugal. No século XIX, o lobo era uma espécie abundante no nosso país, no norte e no sul. No século XX, durante a primeira metade, os lobos começaram a desaparecer, principalmente por perseguição humana. Nos anos sessenta começou a extinção de lobos no sul do país. Nos anos noventa a população de lobos passou a ocupar apenas um quinto da área originalmente ocupada.

Atualmente, só há lobos no norte, de Viseu para cima.  Vivem principalmente nas serras do Parque Nacional do Gerês, no Parque Natural de Montesinho e no Parque Natural do Alvão. Estão detetadas cerca de sessenta e três alcateias e calcula-se que existam apenas entre 220 e 430 lobos. Estão identificadas sessenta e três famílias de lobos, 45 a 54 alcateias a norte, 6 a 9 a sul do rio Douro.

O lobo está protegido por lei e a sua caça está totalmente proibida. Há medidas em curso para travar as investidas do lobo em presas domésticas, modos de proteger rebanhos, de compensar pastores lesados. Há quem não cumpra a lei e continue a perseguir e a matar lobos. Com armadilhas, veneno e armas de fogo.

/ 96 páginas

Preço: 14€ (-10%) 12.6€

Outros livros