Trocar as Voltas ao Tempo

Gémeo Luís + Álavaro Magalhães

Um livro que te ajuda a dar a volta ao teu tempo

Este livro volta àquele que é, nas nossas vidas, talvez o tema mais urgente e palpável e, «ao mesmo tempo», o mais presente e abstrato. Depois do tempo do escritor, do tempo do ilustrador, do tempo do designer, do tempo do impressor, do tempo do encadernador… vem o teu tempo, o tempo do leitor. E o tempo, suspenso e ativo, de quem quiser ser ouvidor. O livro arranjou tempo para viajar até Compostela, onde recebeu Menção Especial no Prémio Internacional, na edição de 2008. No texto de introdução intitulado «Que horas não são», Álvaro Magalhães escreve:

“Gosto deste livro porque fala do tempo (é disso que somos feitos, de breve e misterioso tempo) e nos ensina a ver as horas como elas são. Já era hora de alguém dedicar a sua atenção a relógios mais felizes, desses onde nunca se sabe quantas horas são. Não são quatro nem cinco, nem dez. Simplesmente não são. Mas então… Pois, são as horas dos poemas, das histórias, não há outras melhores. Nesses momentos, só podes perguntar: «que horas não são?»

Gosto deste livro porque fala do tempo e nos recorda que é preciso trocar-lhe as voltas para se saber como ele é, do lado que não se vê: dentro de nós. Decerto já ouviram falar que uma hora dura um segundo e um segundo dura uma hora, conforme o que nos esteja a acontecer. Isto é: o tempo é o que o tempo é em nós. Pois bem, é esse tempo, só nosso, que alguém, seja lá quem for, anda a roubar. Vem no livro: «o tempo sempre a correr/ nem tempo tem para brincar». Ora, está isto certo? Não está não senhor. A um tempo destes é preciso dar-lhe a volta, acertá-lo pelo bater do coração. Ou nunca chegaremos a saber as horas que, realmente, são.

Finalmente, gosto deste livro porque fala do tempo e nos incita a sonhar e também a brincar até cair. Ah, sonhar, brincar… não conheço melhor programa para todas as horas de todas as estações”

16×16 cm / capa dura / 32 páginas

Preço: 10€

Outros livros