Gémeo Luís

Luís Mendonça nasceu em Maputo em 1965. É designer, professor e investigador na Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto. É membro do ID+ Instituto de Investigação em Design Media e Cultura e da ELOS-Associação Galego-Portuguesa de Investigação em Literatura Infantil e Juvenil da Universidade de Santiago de Compostela. Com atividade multifacetada e premiada, desenvolve trabalho multidisciplinar nos domínios do Design de Comunicação, Design de Produto, Design Social, Empreendedorismo, Ilustração, Cenografia, Arquitetura, Museografia ou Escultura. Da curadoria à edição, da escultura pública ao produto industrial, das oficinas tradicionais à tecnologia contemporânea, desenvolve projetos marcados pela transversalidade.

Gémeo Luís é pseudónimo de Luís Mendonça. Ilustrador destacado e premiado nacional e internacionalmente, tem ilustrado autores consagrados e novos autores. Tem trabalho publicado em diversas editoras, jornais e revistas de referência. Desenvolve ilustração na diversidade de meios, materiais, escalas e contextos. Colabora regularmente com instituições culturais, bibliotecas, escolas, museus, na realização de palestras e workshops. Está representado em coleções públicas e privadas, dentro e fora do país.

ALGUNS LIVROS
Lobobullying. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2019.
Tombo. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2019.
Paredes a Meias. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2018.
Efémera. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2014.
Tanto Como. Texto de Eugénio Roda. Kalandraka/Faktoria de Libros. 2014.
Loro Sa’e e o Bornal das Histórias. Texto de Carlos Alberto Silva. 2013.
MinhaMãe. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2012.
A minha primeira língua. Texto de Rosa Mesquita. 2012.
El tempo Vuela. Texto de João Pedro Mésseder. Kalandraka. 2012.
Tanto Quanto. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2011.
O Conta-gotas. Texto de António Torrado. Eterogémeas. 2010.
Azul Blue Bleu. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2010.
Catavento/La Briza del Brizo. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2010.
Berlinde Marble Bille. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2009.
Sonharte Contarte. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2009.
Trocar as voltas ao tempo. Texto de João Pedro Mésseder. Eterogémeas. 2008.
A vida das histórias. Vinte e oito textos/vinte e oito autores. Eterogémeas. 2008.
Erva-Palavra. Texto de Eugénio Roda. Delegação Norte do Ministério da Cultura/Gailivro. 2007.
A Boneca Palmira. Texto de Matilde Rosa Araújo. Eterogémeas. 2007.
Acidentes. Texto de Maria Mendes. Eterogémeas. 2007.
Mais ou Menos Meio Metro. Texto de Ana Saldanha. Caminho. 2007.
Rêve. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2007.
O Sam e o Som. Texto de Ana Saldanha. Eterogémeas. 2006.
Schhhlep!. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2006.
Palavra que voa. Texto de João Pedro Mésseder. Caminho. 2005.
A Saquinha da Flor. Texto de Matilde Rosa Araújo. Gailivro. 2005.
ABeCé de las Historias. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2005.
A Casa (E)Terna. Texto de Elliot Rain. Casa do Poema/Eterogémeas. 2005.
O Quê Que Quem – Notas de Rodapé e de Corrimão. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2005.
O Piano de Cauda. Texto de Eugénio Roda. Eterogémeas. 2004.
O Que é um Homem Sexual? Texto de Ilda Taborda et al. Colégio Primeiros Passos. 2004.
O Aquário. Texto de João Pedro Mésseder. Deriva. 2004.
Infinitivo Im-pessoal. Texto de João Pedro Mésseder. Edições Gémeo R. 2004.
Gondomar em Fundo. Texto de João Pedro Mésseder. Câmara Municipal de Gondomar. 2003.
O g é um gato enroscado. Texto de João Pedro Mésseder. Caminho. 2003.
Uma Tarde Alucinante. Texto de João Maria André. Eterogémeas. 2003.
Manhas e Patranhas Ovos e Castanhas. Texto de Alice Vieira. Caminho. 2003.
Sonhos de Trazer por Casa. Texto de Estevão Roque. Eterogémeas. 2003.
Lok, a Estrela Carente. Texto de Elliot Rain. Eterogémeas. 2003.
Lok, o Aprendiz de Si Próprio. Texto de Elliot Rain. Eterogémeas. 2003.
Carta a um Jovem antes de ser Poeta. Texto de José Alberto-Marques. Campo das Letras. 2002.
Grávida no Coração. Texto de Paula Pinto da Silva. Campo das Letras. 2002.
Árvores Pombos Limões e Tropelias. Texto de Francisco Duarte Mangas et al. AJHLP. 2002.
Uma História Verdadeira Seguida de uma História Real. Texto Estevão Roque. Eterogémeas. 2000.
A História do Senhor Inquilino Caseiro. Texto de Estevão Roque. Eterogémeas. 2000.
O Moinho de Tempo. Texto de Emílio Remelhe. Livros do Oriente. 1997.